Que rei sou eu?

ARTIGO // OPINIÃO

opiniao

A mídia impressa de Pernambuco publicou, de acordo com a sua inclinação governista e chapa branca, um farto caderno fotográfico sobre os personagens que frequentaram o camarim imperial, no último sábado.

Pelas imagens coloridas e animadas, é possível ver num congraçamento de dá inveja à Igreja Internacional da Graça, abraçados o vereador Raul Jungmann, e ex-governador Jarbas Vasconcelos, Jarbinhas, o deputado Raul Henry, o governador Eduardo Campos, o secretário Paulo Câmara e o senador Fernando Bezerra Coelho.

Faltaram as figurinhas do DEM e do PSDB, e não foi por falta de espaço…

A foto é ilustrativa do caráter oligárquico, quase familiar, do evento.

Se o finado Gilberto Freyre ainda fosse vivo, diria se tratar de um alegre convescote, no bairro aristocrático de Apipucos, reunindo compadres e comadres em torno da “mesa farta” com pitus do rio Una e as cocadas da preta velha.

Como documento iconográfico do Carnaval de 2014, dedicado a dois membros famosos da família (Ariano Suassuna e Antonio Carlos Nóbrega), é também por incrível que pareça um documento político da mais alta importância para as gerações futuras.

A oligáquia política de Pernambuco não se cansa de reproduzir as mesmas cenas de carnavais passados: amigos, apaniguados, afilhados, adversários e amigos da hora, todos juntos tramando o futuro político do estado, ou quiçá, do país.

Parece o Baile da Ilha Fiscal, que deu fim a Velha República.

Riem, se abraçam, felizes e satisfeitos, como se o mundo se resumisse a essa festa “íntima” de compadres e afilhados. Talvez pensem mesmo isso. Eles decidem – entre si – quem vai ser o governador, o senador, o deputado e o presidente da República.

E no fim, todos se dão bem. Ninguém fica de fora do sarapatel ou da feijoada à pernambucana, como diria nossos antropólogos.

É o caso de se perguntar aonde fica o povo.

A plebe rude e ignara. A raia miúda ou os tabaréus. Ficam nas arquibancadas olhando o cortejo passar.

Batendo palmas e dizendo: “amém, amém, amém”.

Os que vão morrer te saudam, ó cesar.

Do Blog de Jamildo

Anúncios

Sobre Interior Informa

UM NOVO MUNDO REQUER NOVOS MEIOS

Publicado em fevereiro 24, 2014, em Uncategorized e marcado como , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Viagem: Na Ponta do Lápis

Blog de viagens com dicas de alimentação, hospedagem e roteiro

Interferência Urbana

O cinza e a cor

Criaturas de Ñanderu: Releituras

Espaço para partilha de resultados do trabalho em torno do livro Criaturas de Ñanderu, escrito pela autora indígena Graça Graúna e ilustrado por José Carlos Lollo

Falando em Literatura...

só boa literatura desde 2008

Brasil de Todo Mundo

Apresentando o Brasil para gente de todo o mundo

paisagem de interior

Um Novo Mundo Requer Novos Meios - Blog Interior Informa

Mundo da Robótica

Fazendo a ponte entre a teoria e a prática.

Educação Política

mídia, economia e cultura - por Glauco Cortez

Blog do EVALDO TEIXEIRA

Opinião, Política, Variedades, Religião...

INTERIOR INFORMA

Um novo mundo requer novos meios.

RUBEM

Revista da Crônica - Notícias, entrevistas, resenhas e textos feitos ao rés-do-chão.

%d blogueiros gostam disto: