Arquivos do Blog

Copa do Mundo: A face repressiva da democracia durante a Copa

Blog Interior Informa

Na véspera da final, dezenas de pessoas são presas preventivamente, acusadas de organizar atos violentos e de integrar “quadrilhas armadas”

prisão-blog interior informa

Manifestantes são presos em protesto contra a Copa do Mundo, no Rio de Janeiro, em 17 junho. Neste fim de semana, as prisões foram preventivas

Em que ano estamos? O blog do Intervozes faz hoje um jogo de adivinhação com leitoras e leitores. Confira as respostas na sequência.

01. Um jornal passa de mão em mão. Muita gente quer lê-lo, mas poucas pessoas têm coragem de assiná-lo, pois essa lista poderia cair nas mãos da polícia.

02. Policiais entram armados com um fuzil em casa onde estavam uma senhora idosa e uma criança, em busca do pai da menina, que havia se manifestado contra o governo vigente.

03. Jornais e garrafas com material inflamável são usados como prova para prisão preventiva de dezenas de pessoas.

04. Livros considerados subversivos são apreendidos pela polícia.

05. Repórter que cobria ação policial é presa, espancada e xingada por policiais.

06. Jornalistas são chamados para dar depoimento e acabam sendo presos, mas são bem tratados pela polícia.

07. Cinegrafista têm equipamento interceptado para que não realize seu trabalho.

08. Veículo alternativo é impedido de participar de coletiva de imprensa.

09. Credenciais para cobrir setores do governo são negadas a jornalistas.

10. Dezenas de pessoas são presas em suas próprias casas ou locais de trabalho como medida preventiva contra distúrbios civis.

Mais uma vez: em que ano estamos? Essa pergunta teima em vir à cabeça quando aparecem notícias das arbitrariedades cometidas contra manifestantes em 2013 e 2014, pela assombrosa semelhança com ações repressivas feitas pela ditadura civil-militar (1964-1985). Veja agora em que circunstâncias aconteceram os casos.

01. Os leitores do jornal Opinião temiam ter seu nome associado ao veículo, que circulou de 1972 a 1977.

02. A família de Luiz, conhecido como Game Over, está sofrendo investidas da polícia em busca do manifestante, de acordo com relato dele do dia 12 de julho de 2014.

03. Foram expedidos dezenas de mandados de prisão preventiva (os números informados pela imprensa variam entre 30 e 60), dois de apreensão (por serem de pessoas com menos de 18 anos) e três flagrantes, entre sexta (11/7) e sábado (12/7). O crime: suposta organização de atos violentos no ano passado e suspeita de violência na final da Copa do Mundo, neste domingo. Uma garrafa com “material que parece gasolina”, edições do jornal Estudantes do Povo, coletes de imprensa e máscaras de gás fazem parte do material apreendido.

04. No dia 1º de julho desse ano, em protesto na praça Roosevelt, em São Paulo, um exemplar de uma biografia de Carlos Marighella, que estava na mochila de um estudante, foi apreendido pela polícia. Dias antes, também em São Paulo, dois ativistas foram (e ainda estão) presos com base em acusações forjadas.

05. A repórter da Mídia Ninja Karinny de Magalhães foi presa no dia 12 de junho de 2014, quando cobria a abertura da Copa do Mundo. Karinny foi mantida por cerca de uma hora numa viatura, conduzida em sigilo a um quartel, espancada por cinco policiais até ficar desacordada e depois deixada em uma delegacia da polícia civil.

06. Quase toda a redação d’O Pasquim foi presa, em 1970. A edição de número 74 do jornal justificava a ausência da equipe a um surto de gripe. Relatos dos jornalistas dão conta do bom tratamento recebido na prisão, com direito a rodinha de violão com um dos guardas responsáveis pelo grupo.

07. O coletivo cearense Nigéria teve sua câmera “apreendida” por seguranças particulares da Fifa Fan Fest na cidade de Fortaleza, na abertura da Copa do Mundo de 2014.

08. O jornal A Nova Democracia foi proibido de participar da coletiva de imprensa realizada neste sábado (12/7) na Cidade da Polícia, complexo com delegacias especializadas no Rio de Janeiro. O motivo alegado foi que vários dos detidos nesta véspera de final de Copa tinham, em suas casas, exemplares do jornal.

09. Entre 1975 e 1979, 20 jornalistas da sucursal de O Estado de S. Paulo em Brasília tiveram seus pedidos de credenciais negados, e as credenciais de outros 25 foram canceladas.

10. Houve prisões de dezenas de pessoas nas vésperas dos seguintes acontecimentos: golpe de 1964; promulgação do Ato Institucional nº 05 (AI-5), em 1968; abertura e encerramento da Copa do Mundo da Fifa, em 2014.

Uma diferença substancial entre o regime instalado em 1964 e hoje deveria ser que atualmente vivemos sob a vigência da Constituição de 1988, considerada um grande avanço democrático pela forma participativa como foi elaborada e pelos preceitos que assegura. Um deles é justamente a liberdade de manifestação, que por envolver a livre divulgação de ideias, valores e reivindicações, relaciona-se diretamente com o direito humano à comunicação. Esse direito inclui a garantia de falar e de ser ouvido, o que, no contexto em que vivemos, passa necessariamente pelo acesso aos meios de comunicação.

Contudo, o quadro atual de violações revela o cerceamento das mídias alternativas e populares, ao mesmo tempo em que a cobertura da imprensa tradicional criminaliza uma vez mais os manifestantes, se apropria do jargão policial e considera todos os ativistas como integrantes de uma “quadrilha armada”, considerando as pessoas perseguidas “foragidas”. Neste cenário, máscaras de proteção contra gás lacrimogêneo, celulares, computadores e até joelheiras viram “objetos suspeitos apreendidos” pela Polícia.

Tragicamente, o apelo cantado por Chico Buarque, em 1974, ainda ecoa: “acorda, amor, eu tive um pesadelo agora”. Quarenta anos depois, o sono e o despertar permanecem intraquilos, e o termo “democracia” soa cada vez mais vazio.

*Mônica Mourão é integrante do Intervozes. Colaborou Juliana Lugão, jornalista. Carta Capital

Blog Interior Informa.

Na Copa do Mundo, o pessimismo foi goleado

Blog Interior Informa

A organização eficaz do mundial de futebol e o entusiasmo popular derrotam as previsões sombrias

7fc2e436-f9ec-4378-95f3-364885299cc7

Verdadeira Zebra. Na mídia brasileira, apenas o jornal Zero Hora, de Porto Alegre, reconheceu o excesso de negativismo

A maior virada da Copa do Mundo aconteceu nos estádios, mas não exatamente em uma partida entre duas seleções. O fiasco previsto durante a fase de preparação do torneio não se confirmou e o evento surpreende até os mais otimistas, raros antes do início do Mundial. Os prognósticos do “desastre” e do “fracasso sem precedentes” deram lugar a um estado de ânimo completamente oposto. Talvez não seja a “Copa das Copas” como defende a presidenta Dilma Rousseff, tampouco desenha-se o vexame anunciado (e freneticamente esperado) por muitos.

De uma tenebrosa “epidemia de dengue” à “vergonha” antecipada pelo oportunista Ronaldo, falou-se de tudo contra o torneio. O ex-jogador é, aliás, um fenômeno. Apoiou a Copa, depois a criticou. No mesmo momento, por coincidência, declarou apoio a Aécio Neves na sucessão presidencial. Novamente voltou a elogiar a competição no papel de comentarista da Rede Globo.

A má vontade da mídia nativa contagiou os jornalistas estrangeiros a ponto de, nos últimos dias, vários meios de comunicação do exterior virem a público fazer um mea-culpa em relação ao pessimismo demonstrado nos meses que antecederam o evento. O espanhol El País disse com todas as letras: “Não era para tanto”. Segundo o jornal, esperava-se “uma espécie de apocalipse brasileiro, em que pouco ou nada ia funcionar como devia”.

“Havia quem pintasse uma imagem negra desta Copa do Mundo que se podia resumir assim: estádios sem terminar aos que se chegava por estradas inconclusas, rodeados de manifestantes antifutebol e policiais antimanifestantes em meio a gangues de delinquentes assaltando o torcedor desesperado, que se maldizia por não haver se conformado em assistir às partidas pela televisão de sua casa e que não podia fugir dali porque o metrô não funcionava por causa de uma greve selvagem que afundava a cidade em um engarrafamento monstro, escuro e pronto”, escreveu o diário madrilenho.

O francês Le Monde saudou “a improvisação brasileira” que “se revela à altura do evento” e falou em “milagre” ao elogiar uma Copa feita à imagem e semelhança do País: “Bagunçado e simpático, descontraído e acolhedor”. O New York Times fez um resumo sob o título: “Previsões apocalípticas viraram pequenos soluços”. O Washington Post ecoou o otimismo: “Copa é só cerveja, praia e futebol”. Os britânicos Guardian e BBC seguiram em idêntica toada. Com aeroportos e estádios em ordem e as estatísticas sobre os gols se multiplicando, alguns meios estrangeiros chegam a ecoar Dilma: a “melhor Copa do Mundo da história”. Verdadeira zebra.

Na mídia brasileira, apenas o jornal Zero Hora, de Porto Alegre, reconheceu o excesso de “negativismo” prévio. “Um balanço parcial do que aconteceu até agora livra o País da ameaça de um fracasso, fomentado pelos que, sob o pretexto de alertar para nossas deficiências, torciam contra o próprio país”, escreveu o diário gaúcho em editorial. E revelou o que muitos partidários da Copa perceberam desde o começo e que ficou evidente com o sucesso do evento. Havia críticas legítimas à realização do Mundial, mas muitos o atacaram com intuito meramente político. Resta uma pergunta: o Zero Hora integrava qual dos dois grupos?

Se o mau humor no jornalismo foi um fator decisivo para o pessimismo generalizado, a recíproca não se concretizou. Uma vez iniciada a Copa, uma onda espontânea de adesão surgiu e encontrou nas redes sociais o principal termômetro, motivado não só pela organização do Mundial em si, mas, principalmente, por um componente ignorado tanto pela mídia quanto pela oposição, o fator “boleiro”. Em outras palavras: a torcida se dispôs a colocar, ainda que brevemente, as insatisfações de lado para apreciar os jogos.

A força dos “boleiros” foi detectada em uma análise inédita feita pelo Laboratório de Estudos de Imagem e Cibercultura (Labic) da Universidade Federal do Espírito Santo. Os pesquisadores têm monitorado diariamente as redes sociais desde o início da Copa e chegaram a conclusões curiosas. A primeira delas é cromática: se durante as manifestações de junho passado a cor predominante nas imagens divulgadas pela rede foi o preto, com a Copa predomina o verde e amarelo das camisetas da Seleção, das bandeiras e dos gramados. Em termos de palavras, a frase “não vai ter Copa”, que se espalhava pela internet antes da abertura, diminuiu de forma abrupta à medida que os jogos empolgavam.

De forma pioneira, o Labic coletou em tempo real todas as imagens que apareceram no Twitter e observou um predomínio dos “memes” (fotos manipuladas com frases cômicas) nos posts mais compartilhados, o que reflete o bom humor atual em relação à Copa. Por trás dos “memes” estão os “boleiros”, ocupando os espaços midiáticos da rede à frente de quaisquer outros perfis.

“Mesmo sem deixar de lado suas convicções e de exercer a crítica quanto à forma com que a Copa foi organizada, o discurso ‘boleiro’ contaminou a rede de tal maneira que reduziu a visibilidade do público anti-Copa, ofuscou o discurso político”, avalia o coordenador do Labic, Fábio Gouveia. “O ‘não vai ter Copa’ permanece no dia seguinte à abertura, mas não resiste à repercussão dos primeiros jogos e cai de forma brutal. O verde e amarelo nas imagens prevalece, sobretudo pelo fato de as partidas serem disputadas durante o dia, com os estádios coloridos, mas também, de certa forma, pela alegria.”

Sobre o interesse dos estrangeiros, uma empresa de procura de hotéis, a Trivago, comparou as buscas de turistas do mundo por destinos brasileiros nos cinco primeiros meses de 2014 com o mesmo período do ano passado, e constatou aumento de 372%. Australianos, norte-americanos, holandeses e suíços puxaram as estatísticas para cima. Começam a surgir ainda pesquisas positivas que atestam a satisfação dos turistas com a Copa, como a realizada em Manaus pela Secretaria de Turismo estadual (80% dos ouvidos se declararam satisfeitos com quesitos como infraestratura urbana, equipamentos e serviços turísticos e 97% com a hospitalidade dos amazonenses).

A reviravolta na imagem do evento animou o governo. Nas pesquisas encomendadas pelo Palácio do Planalto, a reversão do pessimismo em relação à Copa do Mundo aparece de forma incontestável. A avaliação sobre a organização tem 58% de ótimo e bom, com a recepção aos turistas e os estádios no topo das análises positivas. Também a segurança pública e o funcionamento dos aeroportos derrotaram as previsões mais pessimistas. Não houve caos aéreo e jogadores e visitantes elogiaram o sistema. Transporte público e trânsito permaneceram, no entanto, com as percepções negativas de antes da Copa. Sinal de que o “boleiro” não é necessariamente alienado.

O recall de notícias feito pelo Planalto mostra que o noticiário esportivo passou a predominar sobre as notícias de manifestações e da organização do evento. A invasão dos torcedores chilenos ao Maracanã foi pouquíssimo mencionada pela mídia, apesar da tentativa, por parte de alguns veículos, de esticar um assunto menor. O engajamento é alto: apenas 16% dos entrevistados afirmaram não ter assistido a nenhum jogo, e 41% dos torcedores afirmaram ter assistido a todos os jogos que puderam, não somente aqueles da Seleção.

Outro levantamento, feito pelo PT, mostrou que os insultos à presidenta Dilma Rousseff na abertura da Copa do Mundo tiveram efeito contrário ao pretendido pelos torcedores presentes no Itaquerão. Desde 12 de junho, as menções negativas a Dilma, nas redes sociais, têm diminuído. Até o início da Copa, entre as 30 mil citações diárias à presidenta, dois terços eram negativas. Depois do espetáculo de grosseria no primeiro jogo, ela passou a ter 60% de menções positivas nas redes sociais.

Os torcedores brasileiros nos estádios são os atuais alvos das críticas da mídia especializada. No “País do futebol”, chama a atenção dos repórteres estrangeiros uma plateia desanimada e pouco criativa se comparada àquelas dos demais países, incapaz de vibrar com as vitórias da própria Seleção, a ponto de o atacante Neymar pedir aplausos após um de seus dois gols na vitória de 4 a 1 sobre Camarões. O máximo de empolgação demonstrada pela torcida é o Hino à capela. Ao contrário dos argentinos, não fizeram nem mesmo uma música para animar o time. Preferiram recorrer ao pouco original “sou brasileiro, com muito orgulho, com muito amor”. A turma que se esforçou para obter um ingresso anda desmentindo um surrado ditado: o melhor do Brasil é o brasileiro.

*Reportagem publicada originalmente na edição 806 de CartaCapital, com o título “O pessimismo goleado”

Blog Interior Informa.

No mercado negro de ingressos para a Copa, entrada para final pode sair por R$90 mil

Para as oitavas de final em Belo Horizonte, ingresso vale até R$53.068,00

O Superesportes denunciou, nessa terça-feira, a venda ilegal de ingressos para a Copa do Mundo na internet. Por meio de grupos no Facebook, usuários comercializavam por até R$3 mil entradas para o jogo entre Brasil e Chile, neste sábado, no Mineirão. Após ler a matéria, um leitor, que preferiu manter o anonimato, enviou link de sites que vendem os mesmos bilhetes por preços ainda mais inimagináveis.

copa do mundo 1

O Iguana Tickets, cujo domínio foi registrado em maio de 2013, vende entradas para o próximo jogo em Belo Horizonte a partir de R$5.550,02. O site informa que ainda existem 29 ingressos disponíveis, nas categorias 1, 2, 3 e 4 – a última apenas para residentes do Brasil. A venda parece similar a praticada pelo site oficial da Fifa, inclusive com frete. O Superesportes simulou a compra de um ingresso para o jogo entre Brasil e Chile na categoria 3, vendido a impressionantes R$53.068,00. A final no Maracanã pode valer até R$ 91.761,89 no site.

O torcedor que quiser se aventurar na compra, no entanto, deverá ficar atento. Em uma rápida busca na internet, a reputação do “Iguana Tickets” se mostra das piores possíveis. Só nesta quarta-feira, pelo menos 20 usuários reclamaram da falta de compromisso da empresa, por meio do site especializado “Reclame Aqui”.

“Fiz a compra de 8 ingressos para o jogo das oitavas de final em Belo Horizonte e o pagamento foi feito e confirmado pela empresa no dia 13/06 e a mesma dizia que o prazo de entrega dos ingressos era de 48 horas. Até agora não recebi nada. Hoje enviei e-mail e não tive nenhum retorno da Iguana”, reclamou um usuário de Santo André, no interior de São Paulo. Nenhum telefone da empresa foi encontrado, o que também é motivo de crítica por parte dos usuários. A reportagem tentou contato por e-mail, mas também não obteve sucesso.

Espaços se multiplicam

Além do Iguana, outros espaços na internet servem como “mercado negro” dos ingressos para a Copa. O norte-americano “Doctor Ticket” oferece bilhetes para o mesmo Brasil e Chile a partir de $1.745 dólares, o equivalente a R$3.856,63. Para a final do Mundial, no Maracanã, o site comercializa um ingresso por $11.950 dólares, cerca de R$26.410,69.

copa do mundo 2

Ingressos para o jogo entre Brasil e Chile, válido pelas oitavas da Copa, pode ser encontrado no “Doctor Ticket”

Matéria Original do superesportes
Blog Interior Informa

Barreiros: duas copas, um trauma

Cidade de Barreiros, devastada com a enchente do Rio Una.  Imagem//Reprodução

Cidade de Barreiros, devastada com a enchente do Rio Una em 2010. Imagem//Reprodução

Barreiros – Uma Copa depois, a Rua do Campo vive imersa por um trauma. Apesar de livre de entulhos, está mais enxovalhada pelas lembranças da lama que a cobriu em 2010. Quatro anos após as águas do Rio Una invadirem casas, arrastarem móveis e derrubarem paredes nessa vizinhança, a rua se tornou quase desértica. As únicas sombras vistas por aqui são sombras de pessoas entristecidas. Na Rua do Campo, bairro de Itibiri nesta cidade localizada na Mata Sul de Pernambuco, a maior devastação é a dos indivíduos. Para os que restaram, não há disposição para pendurar bandeirolas ou para vibrar com a Copa.

Nem por um minuto lembra aquela rua na qual em junho de 2010, devastada, três horas antes do jogo do Brasil contra Portugal, cidadãos vestiam orgulhosos camisas verde-amarela, que contrastavam junto a pedregulhos e fotos rasgadas de famílias. Bandeiras tremulavam resistentes; moradores resgatavam suas vestes nos escombros, como se reafirmar o amor à Pátria fosse o que lhes restasse na avalanche de perdas.

Matéria original de Sílvia Bessa – Diário de Pernambuco.

blog Interior Informa

UPAE Garanhuns comunica como será o funcionamento durante a copa do Mundo

UPAE// GARANHUNS

upae garanhuns 3

A UPAE Garanhuns informa às Secretarias de Saúde dos municípios que fazem parte da V Regional de Saúde, e ao público em geral, que durante a Copa do Mundo estará funcionando normalmente, exceto nos dias de jogos da Seleção Brasileira, quando o funcionamento se dará até uma hora antes das partidas envolvendo a equipe nacional. A UPAE Garanhuns trabalha atualmente com horário estendido das 7h da manhã às 19h, com consultas agendadas pela Central de Regulação Regional.

A medida visa evitar deslocamentos de pacientes para consultas com especialistas, já que a maioria das Secretarias Municipais estará com ponto facultativo nos dias de jogos da seleção brasileira, como já nos vem sendo informado, dificultando o transporte de pacientes de outros municípios para Garanhuns.

Para maiores informações podem ser obtidas através dos canais de comunicação:
Fone: (87) 3764-9000,
E-mail: garanhuns.administracao@upa.imip.org.br

Blog Interior Informa

Custo da Copa no Brasil pode atingir os R$ 30 bilhões

COPA 2014 // GASTOS

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

R$ 26 bilhões. Esse é o custo da Copa de 2014, de acordo com a última atualização da Matriz de Responsabilidades, documento que reúne todas as intervenções relacionadas com o Mundial a cargo do governo federal, dos governos estaduais e cidades-sede. A lista tem de obras em estádios a projetos na área de turismo, passando por telecomunicações, portos e segurança, entre outros, formando um quadro completo.

No entanto, esse valor está defasado (há estimativas de que, no final, a conta baterá nos R$ 30 bilhões). Isso porque a última atualização da Matriz foi feita em setembro do ano passado – teve uma atualização em novembro, basicamente para a retirada do documento de obras que não ficarão prontas até a Copa.

Dessa maneira, não entrou no cálculo despesas como as com as estruturas temporárias, exigência da Fifa para todas as arenas do Mundial. Em média, o custo vai ser R$ 40 milhões por estádio, a serem gastos com itens diversos, entre eles aluguel de tendas, aparelhos de raio X e implantação do sistema de tecnologia de informação.

Essa é uma das pendências na preparação para a Copa. A 100 dias de a bola rolar, a maior parte das cidades ainda não viabilizou a aquisição de materiais e equipamentos que compõem o aparato das temporárias. Pior, em alguns casos ainda há discussão para definir quem vai pagar a conta.

É o caso de São Paulo. Por contrato, a obrigação de arcar com os custos – R$ 43 milhões, de acordo com orçamento apresentado em 20 de janeiro por Andrés Sanchez ao prefeito Fernando Haddad e ao secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke – é do Corinthians, o dono da arena.

Prefeitura e governo estadual contribuirão com instalações físicas e materiais para as temporárias no estádio em Itaquera, mas os cerca de R$ 39 milhões que terão de ser gastos com itens como tendas, cabos óticos e aluguel de geradores deverão ficar a cargo do clube. O Corinthians busca parcerias para viabilizar as temporárias.

O problema é que o tempo está passando, no caso do Itaquerão, a Arena Corinthians, e de várias outras, e o atraso pode comprometer a qualidade de alguns sistemas e equipamentos que serão instalados. Segundo especialistas da área, por exemplo, são necessários 120 dias para instalar toda a infraestrutura de telecomunicações (antenas, cabos, roteadores e vários outros itens). Até agora, nenhum dos 12 estádios teve o sistema instalado.

PELA METADE – Há obras complexas por fazer, mas até intervenções simples estão atrasados. É o caso das obras no entorno do Beira-Rio, em Porto Alegre. Basicamente, é preciso fazer a pavimentação das vias, pequenas, mas ainda não foi feita sequer a licitação – o primeiro edital não teve interessados. Com isso, há o risco de a obra acabar durante a Copa (o prazo de execução é de quatro meses).

Há situações em que a obra prometida será entregue parcialmente. O principal exemplo é o do VLT entre Cuiabá e Várzea Grande, no Mato Grosso, projetado, entre outros argumentos, para atender a Arena Pantanal. Até a Copa, porém, só estarão concluídos 5,7 km dos 23 km do percurso.

O VLT de Cuiabá é sempre citado pelo ministro do Esporte, Aldo Rebelo, quando fala do legado da Copa. Ele argumenta que, não fosse o Mundial, tal obra só seria realizada daqui a 30 anos. Assim, terminado o Mundial restará observar quanto tempo vai levar que o VLT esteja totalmente concluído.

Do NE10

Copa de elite da corrupção brasileira.

trata_foto

REVISTA FRANCESA, (France Football).

– Apesar do lema brasileiro: “Ordem e Progresso”, o que menos se vê na preparação deste mundial, é Ordem ou Progresso.
– A FIFA não pediu o Brasil para sediar a Copa, foi o Brasil que procurou a FIFA e fez a proposta.
– A corrupção no Brasil é endêmica, do povo ao governo.
– A burocracia é cultural, tudo precisa ser carimbado, gerando milhões para os Cartórios.
– Tudo se desenvolve a base de propinas.
– Todo o alto escalão do governo Lula está preso por corrupção, mas os artistas e grande parte da população acham que eles são honestos, e fazem campanhas para recolher dinheiro para eles.
– Hoje, tudo que acontece de errado no Brasil, a culpa é da FIFA, antes era dos EUA, já foi de Portugal, o brasileiro não tem culpa de nada.
– O Brasileiro dá mais importância ao futebol do que à política.
– O Brasileiro elege jogadores de futebol para cargos públicos.
– Romário (ex-Barcelona) é hoje deputado. Aproveita o descontentamento com a Copa para se auto-promover, mas nunca apresentou um projeto de lei sobre saúde ou educação. Sua meta é dar ingresso da Copa para pobre(como se essa fosse a prioridade para um pobre brasileiro)
– O Deputado mais votado do Brasil é um palhaço analfabeto e banguela, que faz uma dança ridícula, com roupas igualmente ridículas, e seu bordão é: “pior que está não fica”. Será?- Em uma das músicas deste palhaço analfabeto ele diz: “Ele é ladrão mas é meu amigo!”, Isso traduz bem o espírito do Brasileiro.(http://letras.mus.br/tiririca/176533/ )
– Brasileiros se identificam com analfabetos.
– A carga tributária do Brasil é altíssima maior que a da França, e os serviços públicos são péssimos comparáveis aos do Congo.
– Mas o Brasileiro médio pensa que ele mora na Suíça. Quem está lá, na verdade, é a FIFA.
– Há um dito popular que diz que “Deus é brasileiro”.
– A FIFA, como imagem institucional, busca não associar-se a ditaduras. Tanto que excluiu a África do Sul na época do Aparthaid e, ao contrário do COI, recusou a candidatura da China, apesar das ótimas condições que o país oferecia. Mas o Brasil, sede da Copa, vive um caso de amor com ditaduras.
– O Brasil pleiteava uma cadeira no Conselho de Segurança da ONU, para sentar-se ao lado França, mas devido ao seu alinhamento com ditaduras, a França já se manifestou contrariamente.
– A Presidente Brasileira parece estar alienada da realidade e diz que será o melhor mundial de todos os tempos, isso, melhor que o do Japão, dos EUA, da França, da Alemanha. (http://www.youtube.com/watch?v=urmR5fXMJu8
– Só ela pensa assim, na FIFA se fala em maior erro estratégico da história da Instituição. CONFRONTOS: – Ano passado os brasileiros saíram as ruas para manifestar, pela primeira vez se viu um movimento assim num país acostumado a inércia, mas o Governo disse que eles eram baderneiros e reprimiu o movimento com violência. 2 mortos, mais de 2000 feridos, mais de 2000 prisões. Ninguém responsabilizado…
– Há um movimento chamado “Black Blocs” que ameaça revidar a violência do Governo.
– Há um # hastag que já foi repetido mais de 500.000.000 de vezes em redes sociais e ameaça #naovaitercopa
– Os próprios brasileiros pedem para os estrangeiros não irem para o Brasil. Há milhares de vídeos feitos por brasileiros neste sentido: (http://www.youtube.com/watch?v=0A-mFVEE7Ng)
– O governo brasileiro acaba de gastar 400milhões de Euros com compras de armas para a polícia e disse estar disposto a colocar o exército na rua para proteger a Copa contra os…. Brasileiros (???) Isso mesmo, o governo está ameaçando seu próprio povo.
– Há um movimento de alguns jogadores de futebol, liderado pelo ídolo do Lyon (França) Juninho Pernambucano, chamado “Bom Senso”, pedindo conscientização dos jogadores.
– Analisando os países sedes desde 1970, o número de mortes em estádios, nos 16 anos prévios a cada edição da Copa:›México: (1970): 06 mortes;›Alemanha (1974): 00 mortes;›Argentina (1978): 04 mortes;›Espanha (1982): 00 mortes;›México (1986): 12 mortes;›Itália (1990): 00 mortes;›EUA (1994): 00 mortes;›França (1998): 00 mortes;›Japão (2002): 00 mortes;›Coreia do Sul (2002): 00 mortes;›Alemanha: (2006): 00 mortes;›Africa do Sul: (2010): 17 mortes;›Brasil: (2014): 234 mortes;(http://www.youtube.com/watch?v=8bn17OLPyOY)

OBRAS:

– O Brasil foi o país que teve mais tempo na história de todos os mundiais para prepará-lo: 7 anos, mas o Brasil é o mais atrasado.
– O Francês Jérome Valcke, secretário geral da FIFA criticou o Brasil pelos atrasos. O governo brasileiro disse que não conversaria mais com Jérome Valcke.
– A França teve apenas 3 anos, e finalizou as obras 1 ano e 2 meses antes.
– A África do Sul teve 5 anos, e terminou com 5 meses de antecedência.- Há pouco mais de 3 meses da Copa, o Brasil ainda tem que fazer 15% do previsto.
– O custo do “Stade de France” foi de 280 milhões de Euros(o mais caro da França), uma vergonha se comparado ao “Olimpiastadium” sede da final da Copa da Alemanha em 2006, que consumiu menos de 140 milhões de Euros.
– Mas perto do Brasil isso não é nada. Cada estádio custa em média mais de 1/2 bilhão de Euros.
– E o dinheiro sai do bolso do Brasileiro. Tudo é financiado com recursos públicos. Na França tudo foi financiado com recursos privados.
– Mas o custo não é alto porque os trabalhadores recebem muito. Os trabalhadores recebem salários de fome.
– As empreiteiras é que ganham muito e há muita corrupção para os políticos.
– Não há segurança para os trabalhadores, acidentes e mortes são comuns. Na França o número de mortes nas construções foi 0(zero)
– Mesmo com os milhões a mais, os Estádios são ruins.
– Em 2007 o Brasil construiu um estádio para o Panamericano do Rio e homenageou quem???? Um diretor da FIFA, um brasileiro, corrupto para variar: João Havelange! No Brasil corruptos recebem homenagens.
– O estádio era tão ruim que não durou nem 6 anos. Isso mesmo, 6 anos….
– Hoje o estádio está interditado e não recebe mais jogos. Detalhe: custou mais de 150 milhões de Euros(mais do que o Estádio do Olympic de Marseille), e hoje serve de ninho para pombos.
– Na França, os Estádios são multi-uso, servem para competições olímpicas, jogos de Rugby, e são centro de lazer, com lojas e restaurantes e estacionamento nos outros dias da semana. No Brasil são usados só para jogos.
– Em Brasília estão construindo um Estádio para 68.000 pessoas, sendo que o time local está na quarta divisão do campeonato brasileiro e tem média de público de 600 pagantes. Tudo com financiamento público.
– Em São Paulo há 2 estádios, Morumbi e Pacaembú, ao invés de reformá-los, construíram um 3o. estádio, Itaquerão, 23km do centro da cidade e sem metrô até lá.
– O ex-presidente Lula, torcedor do Corinthians, empenhou-se pessoalmente para que construíssem este estádio em vez de reformar um dos outros 2 já existentes.
– Exceto seus correligionários, ninguém acredita que Lula foi movido por amor ao “Timão” .
– Lula é amigo íntimo de Marcelo Bahia, Diretor da Odebrecht, vencedora da licitação. Um reforma custaria menos de 100 milhões de Euros, um novo estádio tinha previsão de custo inicial de 300 milhões de Euros (mas já passou de 500 milhões) um dos mais caros da história da humanidade. Lula e Marcelo são constantemente vistos em caríssimos restaurantes de Paris, tomando bons vinhos franceses. Lula, claro, se declara socialista.
– Este estádio é igualmente ruim, alagamento, péssima infraestrutura, e antes mesmo de inaugurar já caiu, matando funcionários. (http://oglobo.globo.com/esportes/video-mostra-momento-do-acidente-no-itaquerao-10911765)

TRANSPORTES:

– A atual presidente Dilma Rousseff garantiu que faria um trem-bala, nos moldes do TGV Francês, que ligaria 4 cidades-sede: SP-RJ-BH-Brasilia. A promessa está gravada em redes sociais. (http://www.estadao.com.br/noticias/esportes,governo-garante-trem-bala-pronto-ate-a-copa-de-2014,381839,0.htm)
– Em 2009 foram aprovados 13 bilhões de Euros no PAC, uma soma gigantesca de dinheiro, suficiente para construir um TGV de Paris a Cabul no Afeganistão. Nunca se viu um orçamento tão alto.
– Mas o dinheiro desapareceu e nem um único centímetro do TGV brasileiro foi construído.
– Nenhum brasileiro cobra da Dilma a responsabilidade sobre a promessa do trem bala.
– Nenhuma das cidades-sede tem metrô até o Aeroporto.
– O taxis são caríssimos e os taxistas fazem trajetos mais longos com os estrangeiros que não conhecem a cidade.
– Aprenda Português pois os Taxistas não falam nem espanhol, francês não existe. Inglês nem pensar???
– Para os taxistas não há cursos de inglês financiados pelo governo, mas para as prostitutas sim. Parece piada, mas é verdade: (http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2013/01/1211528-prostitutas-de-bh-tem-aulas-gratis-de-ingles-para-se-preparar-para-a-copa.shtml)
– É assim que o Brasil está se preparando para receber os turistas, ensinando inglês para as prostitutas. Pergunte se há um programa assim para policiais???
– Metrôs não funcionam bem, não cobre nem 10% das cidades ou simplesmente não existem.
– Os ônibus são precários, com muitos atrasos.
– O sistema de ônibus é complicadíssimo e ineficiente.- Diariamente os ônibus são atacados por gangues que lhes ateiam fogo sob ordem de criminosos ou simplesmente para protestar.
– Às vezes não dá tempo do passageiro sair correndo e morre carbonizado.
– Ninguém é preso, mas as autoridades dizem: “estamos investigando…”
– O aeroporto da Megalópolis São Paulo tem uma capacidade de receber vôos inferior ao Aeroporto da pequena cidade de Orly, no interior da França.
– Os preços de passagens de aviões dispararam. Por um trajeto de 400km chegam a cobrar 1.000Euros durante a copa.
– Como o Brasil não tem infraestrutura, não aproveitará a alta demanda, devendo permitir que empresas aéreas estrangeiras atuem durante a Copa, o lucro virá para a Europa ou os EUA.
– Aluguel de carros é caríssimo, e, como disse um ex-presidente brasileiro, Fernando Collor, também afastado por corrupção, os carros brasileiros são carroças, sem os principais itens de segurança.
– Muito cuidado ao dirigir, o trânsito é uma selvageria. Sinalização, quando existe, é exclusivamente em português.
– Ônibus lotados a toda velocidade, dividem faixas com carroças, mendigos que puxam carros de ferro-velho, motoqueiros cruzando faixas sem sinalizar, pessoas xingando, engarrafamentos de horas. Em São Paulo chega a passar de 300km de engarrafamento, dentro da cidade, o maior da humanidade.
– Faixa de pedestre não serve para nada, não espere que os carros parem. Atropelam, matam e fogem.
– Não tente andar de bicicleta, será atropelado ou roubado.
– As estradas estão caindo aos pedaços, sem sinalização e o número de mortes em acidentes de trânsito em 2008 foi de 57.166, na França, 399, ou seja, quase 15.000% a mais de mortes, e levando em conta que no Brasil não há acidentes por neve ou gelo na pista.
– Apesar do Brasil ser autossuficiente em petróleo e estar do lado de países da OPEP, como Venezuela e Equador, a gasolina uma das mais caras do mundo, e de péssima qualidade, misturada com etanol e solvente de borracha, não há fiscalização nos postos.
– Mas o Brasileiro defende o monopólio do petróleo. É o único país do mundo onde os consumidores acham que o monopólio é bom para o consumidor, e não para o monopolista.
– Não existe transporte fluvial, apesar de ser o país com mais rios no mundo. O Brasil deveria investir em barcos, todo ano as cidades alagam. (http://www.youtube.com/watch?v=aNHnPUcZOFA)
– As autoridades dizem que foram pegas de surpresa!- Não há transporte por trens.

SAÚDE:

– Reze para não ter problemas de saúde enquanto estiver alí.- Vacina contra febre amarela é recomendada.
– Use repelentes, no Brasil ainda há pessoas morrendo com dengue, malária ou doença de chagas, já erradicadas na França no século XVIII.
– Faça um seguro de saúde privado antes de ir ao Brasil.- Médicos privados cobram mais de 100Eurs por consultas de 20minutos.- Os hospitais públicos são péssimos, comparáveis a zonas de guerra. (http://www.youtube.com/watch?v=cE9znkKV–k)
– Nos últimos 10 anos o número de leitos em hospitais públicos caiu 15%. (http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/em-11-anos-taxa-de-leitos-hospitalares-caiu-15-no-brasil-o-bravateiro-no-entanto-dava-licoes-a-obama-vinda-de-cubanos-serve-para-demonizar-medicos-brasileiros-e-e-projeto-ideologico-dos-paises-do/)
– O Brasil precisa importar médicos de Cuba, já que não tem competência para formar médicos no próprio país. Acredite: Há um programa governamental para isso.
– O Brasil gasta apenas 4% do seu PIB com saúde, e 12% com pagamentos de funcionários públicos. Nos últimos anos o gasto com funcionários cresceu, e com saúde encolheu.
– A França gasta 12% com saúde e 4% com funcionalismo.

– Resultado: Brasil é 72. entre 100 países pesquisados pela OMS, a França 7.
– O craque Zinédine Zidane já era mal visto no Brasil, por ser responsável direto por 2 derrotas humilhantes da “canarinha” em mundiais. Ao saber que o Brasil sediaria a Copa, Zidane afirmou que o Brasil tinha outras prioridades, como a saúde, não os Estádios.
– Ronaldinho Fenômeno rebateu a frase dizendo que “não se faz copa com hospitais”. (http://www.youtube.com/watch?v=uRRoXJQf8f0)
– A frase de Ronaldinho Fenômeno virou hit no Twitter e record e visualizações no youtube.
– O Pelé pediu para os Brasileiros esquecerem os problemas e curtirem a Copa.

HOSPEDAGEM:

– Paris é a cidade mais visitada do mundo, com quase 20 milhões de turistas / ano. São Paulo é menos visitada que a pequena Benidorm na Espanha, ou que a cinza Varsóvia, na Polônia ou a poluída Chenzen na China.
– São Paulo perde para Buenos Aires, Cuzco e outras cidades Sulamericanas.
– Nem no Brasil é a mais visitada. Ninguém faz turismo em São Paulo.- Amarga o posto 68 na lista das mais visitadas do mundo.
– No entanto, um hotel em São Paulo custa em média 40% mais do que se hospedar em um equivalente hotel em Paris.
– Na época da Copa, um hotel de baixa qualidade em São Paulo chega a pedir 800Euros por noite.
– Os brasileiros não tem hábito de intercambiar casas, alugar sofás ou hospedar pessoas por sites em internet.
– Leve adaptador de tomada. O Brasil adotou um sistema que só existe no Brasil, e muda a cada 4 ou 5 anos, gerando milhões para algumas empresas.

TELECOMUNICAÇÕES:

– Minuto de celular mais caro do mundo. (http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2013/10/1352956-minuto-do-celular-no-brasil-e-o-mais-caro-do-mundo.shtml)-
O sinal é péssimo, um dos piores do mundo.- 4G não existe na maioria das cidades.
– A internet é horrível e caríssima. Para o Brasil chegar aos níveis do Iraque deveria dobrar o investimento em banda larga. (http://veja.abril.com.br/noticia/vida-digital/conexao-de-internet-no-brasil-e-mais-lenta-que-no-iraque-e-cazaquistao)

SEGURANÇA:

– Se você não gostou do que leu até agora, o pior está aqui.
– No Brasil há mais assassinatos que na Palestina, no Afeganistão, Síria e no Iraque JUNTOS.
– No Brasil há mais assassinatos que em toda a AMÉRICA DO NORTE + EUROPA + JAPÃO + OCEANIA.- A guerra do Vietnã matou 50.000 pessoas em 7 anos. No Brasil se mata a mesma quantidade em um ano.
– Ano passado foram 50.177 segundo o governo, segundo a ONGs superam 63.000 mortes.
– Todo brasileiro conhece alguém que foi assassinado.
– 1% dos casos resultam em prisão.
– Este 1% não chega a cumprir 1/6 da pena, e é beneficiado por vantagens que se dão aos criminosos.
– As prisões parecem masmorras e não recuperam.
– Rebeliões com dezenas de mortos, pessoas decapitadas, esquartejadas são frequentes.
– Recomenda-se levar uma pequenas quantidade de dinheiro para caso de assaltos. É comum assassinarem as pessoas que nada tem para o assalto.
– Não leve o cartão consigo, você pode ser vítima de uma espécie de sequestro que só tem no Brasil: “Sequestro Relâmpago”.- Não use relógios, máquinas fotográficas, celulares, pulseiras, brincos, colares, anéis, bolsas caras, bonés caros, óculos caros, tênis caro, etc… vista-se da forma mais simples possível.
– Se for assaltado, não reaja.- Não ande pelas ruas após as 22hs.- Caixas eletrônicos não funcionam após as 22h30, devido aos assaltos. Os políticos, no lugar de aumentar a segurança, tiveram a brilhante idéia de proibir o cidadão de bem de tirar dinheiro do caixa.
– Os bancos fecham as 15hs.
– Só faça câmbio em bancos ou casas autorizadas. Existe uma grande quantidade de moeda falsa e estrangeiros são alvo fácil.
– Policiais são monoglotas. Aprenda frases como: “Eu fui assaltado”; “preciso de ajuda”, “estou ferido”, “sou francês, leve-me ao consulado por favor”
– Há falsas blitz para assaltar pessoas. CONCLUSÃO:- O que falta no Brasil é educação. Os números são assustadores, mesmo quando comparados com seus vizinhos sulamericanos.
– O Brasil tem uma porcentagem de universitários menor que o Paraguai;
– Apenas 3% dos Brasileiros são bilíngues.
– A Argentina tem 5 prêmios Nobel, a Colômbia 3, o Chile 3, a Venezuela 1, a Colômbia 4, o Brasil??? Zero!
– Entre as 300 melhores Universidades do mundo, não tem nenhuma Universidade Brasileira.
– O país tem 9% de analfabetos;
– No Brasil há 33.000.000 de analfabetos funcionais.
– Ano passado surgiram 300.000 novos analfabetos.
– No ranking da ONU de 2012 o Brasil, que já estava mal colocado, caiu mais 3 posições, e hoje é o número 88 no mundo. (A França é 5.)
– O Brasil fica atrás de Belize, Ilhas Fiji, Tchad, Azerbaijão, Ilhas Maurícios, Uzbequistão, Mongólia, Paraguai, Trinidad e Tobago, Belarus, Tijiquistão, Botswana, São Tomé e Príncipe, Namíbia, Santa Lúcia, Moldavia…. até atrás da Palestina em guerra, o Brasil conseguiu ficar.
– UMA VERGONHA INTERNACIONAL mas o brasileiro está muito feliz de ser pentacampeão de futebol. Nos corredores da FIFA já se admite que foi o maior erro da história da Instituição eleger o Brasil como sede. O que se fala é que os dirigentes deveriam ter ouvido o grande Estadista Francês Charles de Gaulle, quando disse: “O Brasil não é um país sério”

Fonte: http://www.portaluniversidade.com.br/

Viagem: Na Ponta do Lápis

Blog de viagens com dicas de alimentação, hospedagem e roteiro

Interferência Urbana

O cinza e a cor

Criaturas de Ñanderu: Releituras

Espaço para partilha de resultados do trabalho em torno do livro Criaturas de Ñanderu, escrito pela autora indígena Graça Graúna e ilustrado por José Carlos Lollo

Falando em Literatura...

só boa literatura desde 2008

Brasil de Todo Mundo

Apresentando o Brasil para gente de todo o mundo

paisagem de interior

Um Novo Mundo Requer Novos Meios - Blog Interior Informa

Mundo da Robótica

Fazendo a ponte entre a teoria e a prática.

Educação Política

mídia, economia e cultura - por Glauco Cortez

Blog do EVALDO TEIXEIRA

Opinião, Política, Variedades, Religião...

INTERIOR INFORMA

Um novo mundo requer novos meios.

RUBEM

Revista da Crônica - Notícias, entrevistas, resenhas e textos feitos ao rés-do-chão.