Arquivos do Blog

Instituições pernambucanas paralisam trabalhos por 24 horas – Polícia Civil e Universidade de Pernambuco

Os policiais civis de Pernambuco paralisam atividades nesta terça-feira (19) por 24 horas, retomando o trabalho apenas na quarta-feira (20).

Universidade de Pernambuco também paralisa suas atividades por 24 horas nesta quarta-feira (20), retomando as atividades na quinta-feira (21). Nas redes sociais há comentários de greve por parte de professores e funcionários da instituição.

upe

Destaque no NE10

UPE – Professores e servidores técnicos administrativos da Universidade de Pernambuco realizam paralisação de advertência na próxima quarta-feira (20) para protestar contra o Plano de Contingenciamento de Gastos (PGG), do Governo do Estado, que, segundo os profissionais, determina cortes dos recursos da Universidade e de outros órgãos governamentais. Também na quarta-feira, os profissionais sairão em passeata do Hospital Universitário Oswaldo Cruz até o Palácio do Campo das Princesas, sede do Governo do Estado. A concentração será às 7h.

“A falta de recursos na UPE está afetando as atividades de ensino e os hospitais universitários. A situação é preocupante, colocando em risco o funcionamento da instituição no segundo semestre”, afirma Bernadete Campos, diretora tesoureira da Seção Sindical dos Docentes da Universidade de Pernambuco (Adupe). A paralisação de advertência foi decidia em assembleia na última quarta-feira (13) e atingirá as unidades do Grande do Recife e do Interior, que juntas possuem cerca de 19 mil alunos.

Além da Adupe, o movimento conta com o apoio do Sindicato dos Servidores da UPE (Sindupe) e dos estudantes (DCE Paulo Freire). Entre os problemas apontados pelo movimento, estão a carência de docentes e servidores, condições estruturais precárias das faculdades e inexistência de uma política de assistência estudantil (casa do estudante, transporte etc). Uma nova assembleia está prevista para a quinta-feira (21), às 10h, com local a ser definido, para avaliar o movimento.

Em entrevista ao portal NE10, o reitor da UPE, Pedro Falcão, disse que vem se reunido com o Governo do Estado para tentar resolver problemas financeiros da universidade. “Estamos discutindo ponto a ponto com o Governo sobre todos os gastos da UPE, mostrando as nossas necessidades, e já avançamos bastante. O plano de redução de gastos existe, mas vale destacar que o teto estabelecido para a UPE em 2015 corresponde a R$ 24 milhões, valor bem parecido com o do ano passado”, explicou o reitor. Segundo ele, em 2014 o teto foi de R$ 22 milhões, porém apenas R$ 17 milhões foram empenhados pela universidade por conta do atraso no repasse dos recursos, que só ocorreu no fim do ano, atrasando as licitações. “Também estamos conversando para acelerar os repasses deste ano”, explicou.

POLÍCIA – Os policiais civis de Pernambuco paralisam atividades nesta terça-feira (19) por 24 horas, retomando o trabalho apenas na quarta-feira (20). Seguirão funcionando somente as delegacias de flagrantes. Serviços como emissão de documentos, registros de Boletins de Ocorrência (BO), o Instituto de Medicina Legal (IML) e o Instituto de Criminalística não funcionarão durante a paralisação, segundo o Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol).

De acordo com o Sinpol, a pauta de reinvicações foca na gratificação por função policial em um percentual de 225% para todos os policiais civis do Estado, além de modificações no Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV), na promoção de aumentos salariais por tempo, qualificação e faixa etária e a integração dos Peritos Papiloscopistas ao Quadro Técnico Policial.

O vice-presidente do Sinpol, Rafael Cavalcanti, destaca a estrutura de trabalho como insuficiente para a melhor prestação de serviço à população. “A questão estrutural é péssima. Algumas unidades são insalubres, insuficientes para atender o povo e a própria polícia. O próprio policiamento não tem material de proteção individual suficiente – como colete à prova de bala -, as munições são vencidas, algemas nós (políciais) temos que comprar; tem unidade que só tem uma algema para todo mundo.”

Apesar dos problemas relatados, Rafael Cavalcanti cita os números positivos alcançados pela Polícia Civil. “A gente conseguiu bater, durante oito anos, todas as metas que nos foram estabelecidas pelo Pacto Pela Vida, fomos eleitos uma das duas melhores polícias investigativas do País, mas, em contrapartida, temos o pior salário do Nordeste e o segundo pior do Brasil”.

Na última quarta-feira (13), a categoria realizou uma manifestação pelas ruas do Centro do Recife que teve como intenção chamar a atenção do Governo do Estado para a pauta de reinvindicações. No mesmo dia, foi realizada assembleia para resolver as diretrizes do movimento, que decidiu pela paralisação de 24 horas desta terça-feira (19).

PROFESSORES DA REDE ESTADUAL DE PERNAMBUCO FAZEM PARALISAÇÃO DE 48 HORAS

Professores paralisam atividades e cerca de 650 mil alunos da rede estadual ficam sem aula

A categoria resolveu cruzar os braços para pressionar o governo a atender a pauta de reivindicações.

Da Rádio Jornal.
Postado por Luiza Falcão; reportagem de Clarissa Siqueira
Na sexta-feira (13), depois de assembleia, os professores saíram em protesto pelo Centro do Recife. Foto: Mariana Dantas/NE10

Professores da rede estadual de ensino resolveram paralisar as atividades nestas quarta e quinta-feira (25 e 26/03) para pressionar o governo do estado nas negociações salariais. Os docentes exigem aumento de 13,01% para toda a categoria, além do plano de cargos e carreira.

O Governo do Estado concedeu esse percentual apenas aos professores que possuem magistério, o que representa menos de 10% da Classe. Para os que possuem ensino superior, o reajuste foi de 0,89%, o que iguala o salário de todos em pouco mais de R$ 1.900.

O Sindicato alega que a medida desregula o plano de cargos e carreira da categoria, desvalorizando o professor. O presidente do Sindicato dos Professores da Rede Estadual (Sintepe), Heleno Araújo, explica os próximos encaminhamentos.

O governo estadual reagiu com surpresa ao anúncio da paralisação por parte dos professores. A alegação é de que as conversas com o Sindicato transcorriam de maneira normal, inclusive com mais uma reunião marcada.

Nenhuma medida punitiva foi anunciada por conta da paralisação de dois dias. O secretário de Administração de Pernambuco, Milton Coelho, explica que ainda tramita na Assembleia Legislativa projeto que iguala os salários dos professores.

Na Escola Estadual Dom Carlos Coelho, que fica em Campo Grande, Zona Norte do Recife nenhum dos 400 alunos foi à escola nesta quarta-feira. Já na Escola de Referência Clovis Beviláqua, que fica no Hipódromo, também na Zona Norte, funcionários resolveram fazer uma faxina, já que alunos e professores não estão no local. De acordo com a instituição de ensino, os estudantes foram avisados que as atividades vOltam ao normal na sexta-feira (27).

Termina a greve dos policiais militares em Pernambuco

Em assembleia, PMs decidiram terminar a greve. Decisão não foi unânime

Após três dias de braços cruzados, termina a greve da Polícia Militar e Bombeiros de Pernambuco. A decisão foi tomada nesta quinta-feira (15) à noite, depois de assembleia tensa dos PMs, ao lado do Palácio do Campo das Princesas, área central do Recife. A paralisação começou na última terça-feira (13) e, nas últimas 48 horas, a população pernambucana viveu um verdadeiro clima de guerra, com tanques do Exército circulando nas ruas da Região Metropolitana do Recife. O fim da greve não foi unânime, mas os soldados devem voltar ao trabalho na noite desta quinta.

A categoria conquistou quatro pontos considerados emergenciais. São eles: incorporação de gratificação por risco de morte ao salário base, beneficiando ativos e inativos; reformulação do plano de cargos e carreiras a partir da próxima segunda-feira (19), com a criação de uma comissão que irá avaliar junto aos deputados estaduais as promoções na categoria; reestruturação do Hospital da Polícia Militar e criação de unidades de saúde para a categoria no interior do Estado; além da promessa do governo estadual de que o aumento salarial voltará a ser debatido na primeira semana de janeiro de 2015, após os impedimentos causados pela lei de responsabilidade fiscal e lei eleitoral.

Apesar de aprovado, o fim da greve não foi pacífico entre os integrantes da categoria. Um pequeno grupo mais exaltado seguiu na frente do Palácio do Campo das Princesas, onde a negociação foi realizada, gritando que os líderes do movimentos eram covardes por terem encerrado o movimento paredista. A insatisfação se dá, principalmente, porque mesmo após as conquistas alcançadas os policiais militares e bombeiros não terão um aumento salarial real após a greve. Outra reclamação é de que o fim da greve não foi votado em assembleia mas sim anunciada pelas lideranças da manifestação.

Mesmo com a insatisfação de alguns, os primeiros beneficíos do pós-greve começarão a ser sentidos a partir do mês de junho. No próximo mês, os soldados receberão o salário incorporado ao auxílio de risco de vida e mais o aumento de 14,55% previsto para este ano desde 2011. Além disso, já na segunda-feira (19), uma comissão de dez policiais e bombeiros começam a avaliar a reestruturação do Plano de Cargos e Carreiras. Dentro desse contexto, uma outra conquista para a categoria é a promessa de que as promoções acontecerão a casa cinco anos. Segundo os líderes do movimento, essa determinação é importante porque há soldados que aguardam um escalonamento há cerca de 25 anos.

Já no que diz respeito à reestruturação do Hospital da Polícia Militar de Pernambuco, o Governo do Estado garantiu o investimento de R$ 4 milhões para tal. Ainda há a proposta de criar unidades de saúde voltadas para a categoria em outros municípios, como no interior pernambucano. Os PM’s e Bombeiros também comemoraram a aprovação da revisão do Código Disciplinar da classe.

REFLEXOS DA GREVE – O clima de insegurança começou com ondas de boatos nas redes sociais e se concretizou com cenas de vandalismo e saques em vários supermercados. Nesta quinta-feira terceiro dia da greve, lojas, escolas e instituições públicas fecharam as portas. A Força Nacional de Segurança e o Exército estiveram nas ruas na ação intitulada “Operação Pernambuco”. Os soldados permanecerão nas ruas até que a ordem seja restaurada no Estado.

Do NE10

Blog Interior Informa

GARANHUNS: Comércio também está fechando as portas

GREVE// PMPE

Comércio de Garanhuns também está fechando as portas. Informações são do repórter Eduardo Peixoto.

Rádio Jornal Garanhuns.

LEIA TAMBÉM >
Paralisação da PM chega também ao interior de Pernambuco

TJPE declara ilegalidade da greve dos PMs no Recife

Blog Interior Informa

TJPE declara ilegalidade da greve dos PMs no Recife

A confirmação da greve da Polícia Militar de Pernambuco na noite dessa quarta-feira (14) por tempo indeterminado foi considerada ilegal pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE). A declaração foi divulgada na manhã desta quinta-feira (15). De acordo com a assessoria de imprensa do TJPE, caso os policiais militares continuem com a paralisação, a associação será multada em R$ 100 mil por dia. A atitude foi tomada na noite dessa quarta (14) pelo desembargador e presidente da Casa, Frederico Neves, que determinou retorno imediato da categoria ao trabalho.

Para tentar evitar saques, como os ocorridos em Abreu e Lima, e garantir a tranquilidade da população, agentes da Força Nacional de Segurança chegaram no Recife às 5h desta quinta-feira (15) e devem iniciar os trabalhos a partir das 10h. O ministro da Justiça, Eduardo Cardozo, também deve vir nesta quinta (15) à capital pernambucana para uma reunião com o Governo do Estado.

Em entrevista à Rádio Jornal, o governador João Lyra Neto comentou a situação de Pernambuco. “Lamento profundamente o que insensatos líderes, ou pseudo-líderes estão fazendo o povo passar. Peço à população para entender o esforço que o o governo fez, mas infelizmente não foi compreendido por esses líderes”, afirmou. “Nós temos limites de orçamento, limites fiscais, que definem o que pode ser gasto com pessoal, para que possamos criar reservas para investir em Pernambuco”. Lyra disse, portanto, que o governo irá os aumentos já acordados em anos anteriores.

GREVE – Inicialmente, a pauta de reivindicações tinha 18 itens. Uma comissão de militares chegou a reduzir a pauta e elegeu como prioridade discutir o aumento do vale-refeição de R$ 150 para R$ 500 mensais, além da reestruturação do Hospital da Polícia Militar e a atualização do Plano de cargos e carreiras. Não houve acordo quanto aos reajustes.

De acordo com o presidente da Associação dos Militares Estaduais de Pernambuco (AME-PE), capitão Valdermir Assis, cerca de 80% da categoria aderiu à paralisação. Os PMs devem se reunir novamente nesta quinta-feira (15) em frente ao Palácio das Princesas, sede do governo, para tentar novas negociações.

Do NE 10

Blog Interior Informa

União reconhece situação de emergência em 68 municípios pernambucanos

SECA

Foto/ Divulgação

Foto/ Divulgação

O governo federal reconheceu nesta quinta-feira (10) situação de emergência em 159 municípios do Rio Grande do Norte e em 68 municípios de Pernambuco, além de localidades do Amazonas, Pará, Bahia, Minas Gerais, Mato Grosso, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Portarias da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, integrante do Ministério da Integração Nacional, foram publicadas no Diário Oficial da União de hoje, reconhecendo situação de emergência em um total de 236 localidades de nove Estados.

Em relação aos 159 municípios do Rio Grande do Norte, o problema é a seca. Em Pernambuco, a estiagem também foi o motivo que levou o governo federal a reconhecer situação de emergência em 68 municípios.

No Pará, a decisão refere-se aos municípios de Itaituba e São Felix do Xingu, por inundações, mesmo problema que atingiu Canutama (AM). O governo federal também reconheceu situação de emergência em Ibipeba (BA), Arroio Grande (RS) e Içara (SC), por enxurradas. Os municípios mineiros de Engenheiro Navarro e São Francisco, por sua vez, enfrentaram estiagem. Em Cláudia (MT), a situação de emergência foi adotada por causa de chuvas intensas.

Conforme o Ministério da Integração Nacional, situação de emergência é uma situação anormal, decretada em razão de desastre que, embora não excedendo a capacidade inicial de resposta do município ou do Estado atingido, requer auxílio complementar do Estado ou da União para as ações de socorro e de recuperação.

Do NE10

Blog Interior Informa-interior-informa

Prefeitos de Pernambuco participam de paralisação

Mais de 100 representantes dos municípios pernambucanos devem participar da mobilização nacional das prefeituras, marcada para esta sexta-feira (11). O ato vai acontecer na Assembleia Legislativa de Pernambuco, a partir das 9h. A reivindicação dos prefeitos, é apelar junto ao Governo Federal o aumento de dois por cento do fundo de participação dos municípios, a partir das propostas de emendas constitucionais em tramitação no congresso, a reformulação da lei complementar para incluir novas atividades econômicas na matriz de incidência do imposto sobre serviços, o fim das desonerações do IPI, além da redistribuição dos royalties de petróleo e gás a todos os municípios e estados brasileiros.

Do CBN

Blog Interior Informa-interior-informa

Viagem: Na Ponta do Lápis

Blog de viagens com dicas de alimentação, hospedagem e roteiro

Interferência Urbana

O cinza e a cor

Criaturas de Ñanderu: Releituras

Espaço para partilha de resultados do trabalho em torno do livro Criaturas de Ñanderu, escrito pela autora indígena Graça Graúna e ilustrado por José Carlos Lollo

Falando em Literatura...

só boa literatura desde 2008

Brasil de Todo Mundo

Apresentando o Brasil para gente de todo o mundo

paisagem de interior

Um Novo Mundo Requer Novos Meios - Blog Interior Informa

Mundo da Robótica

Fazendo a ponte entre a teoria e a prática.

Educação Política

mídia, economia e cultura - por Glauco Cortez

Blog do EVALDO TEIXEIRA

Opinião, Política, Variedades, Religião...

INTERIOR INFORMA

Um novo mundo requer novos meios.

RUBEM

Revista da Crônica - Notícias, entrevistas, resenhas e textos feitos ao rés-do-chão.