EXPON’ARTE 2014 ANO 2 EM SÃO JOÃO PERNAMBUCO

CONFIRA A PÁGINA DA EXPON’ARTE 2014 ANO 2 > https://interiorinforma.wordpress.com/exponarte-2014/

Anúncios

Colômbia faz primeiro implante de ‘coração artificial’ na América do Sul

AMÉRICA// SAÚDE

Imagem// Reprodução Net

Especialistas colombianos fizeram, com êxito, uma cirurgia de implante do dispositivo de assistência ventricular Heartmate 2, conhecido como “coração artificial”, a primeira realizada na América do Sul, informaram, nessa quarta-feira (23), fontes médicas. A operação, de seis horas, feita na Fundação Cardiovascular da Colômbia, na cidade de Bucaramanga, permitiu salvar a vida de Cielo González Díaz, uma professora de 51 anos, segundo a instituição.

Para fazer esse tipo de intervenção, a equipe médica, composta por 25 profissionais de várias especialidades, precisou de mais de oito anos de preparação.

“Graças ao Heartmate 2, os pacientes que têm doenças cardíacas terminais e que não podem receber um transplante por motivos como idade, peso ou condição física, ou pela falta da cultura de doação de órgãos, têm agora a oportunidade de ter uma vida normal e produtiva”, disse Leonardo Salazar, um dos médicos que liderou a equipe.

De acordo com o especialista, atualmente há mais de 17 mil pessoas na América do Norte, Europa e Ásia com esse dispositivo, implantado agora pela primeira vez em um paciente na América do Sul.

Dados da Fundação Cardiovascular da Colômbia mostram que há cerca de 1 milhão de pacientes que sofrem de problemas cardíacos, causa de uma em cada três mortes naturais no país.

Informações do NE 10

Blog Interior Informa

Engenhos de Pernambuco correm o risco de desaparecer

PATRIMÔNIOS CULTURAIS DE PERNAMBUCO

O Jornal do Commercio fez uma publicação em relação a um estudo sobre os patrimônios culturais, as Casas Grandes, o estudo teve o nome Caminhos do Açúcar. confira a íntegra da matéria.

A série sobre os engenhos de cana-de-açúcar, iniciada em 25 de janeiro deste ano e publicada aos sábados, termina hoje com o levantamento das casas-grandes, capelas, senzalas e fábricas realizado pelo Iphan, no Grande Recife e na Zona da Mata

Casa-grande do Engenho Gaipió, em processo de tombamento pelo Iphan Foto: Hélia Scheppa/ JC Imagem
Casa-grande do Engenho Gaipió, em processo de tombamento pelo Iphan
Foto: Hélia Scheppa/ JC Imagem

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
Ninguém sabe, ao certo, o número de engenhos de cana-de-açúcar existentes em Pernambuco. O levantamento mais recente, feito pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), contabiliza 550 unidades nos municípios da área de influência de Suape – Cabo de Santo Agostinho, Jaboatão dos Guararapes, Ipojuca, Moreno e Escada – e mais 120 em 37 outros municípios.

Mas, os engenhos mapeados não encontram-se, necessariamente, de pé. Dos 550 na área de Suape, 40% estavam reduzidos a vestígios arqueológicos, afirma a arquiteta Vitória Andrade, da empresa Cardus Estratégias Projetuais, que participou do levantamento.

Segundo ela, quatro anos atrás, quando o trabalho terminou, 15% dos 550 engenhos estavam completos e guardavam características que justificavam a preservação. “Registramos 15% com estado médio de degradação, 15% em estágio avançado e 15% em ruínas.”

Inventário de Varredura do Patrimônio Material do Ciclo da Cana-de-Açúcar (Caminhos do Açúcar) faz um diagnóstico completo dos engenhos, com pesquisa histórica e iconográfica, mapa de localização, situação fundiária, fotos e descrição física de cada um

A situação, agora, se modificou, observa a arquiteta. Basta dizer que, no decorrer da pesquisa, o Engenho Morojó, em Nazaré da Mata, que estava inteiro, foi saqueado e destruído. E o Engenho São Bartolomeu, em Jaboatão, sucumbiu para dar lugar a um galpão.

“Nenhum dos dois tinha proteção”, informa o engenheiro Frederico Almeida, superintendente do Iphan em Pernambuco. Recentemente, diz ele, a Polícia Federal recuperou, em Minas Gerais e São Paulo, o altar de madeira e talhas do Engenho Morojó.

Realizado no período de 2005 a 2010, o Inventário de Varredura do Patrimônio Material do Ciclo da Cana-de-Açúcar (Caminhos do Açúcar) faz um diagnóstico completo dos engenhos, com pesquisa histórica e iconográfica, mapa de localização, situação fundiária, fotos e descrição física de cada um deles.

Engenho Poço Comprido, em Vicência, é único com tombamento federal em Pernambuco

Paisagem do Engenho Pintos. A antiga casa do administrador, contemplada da varanda da casa-grande

A Casa-grande do Engenho Santa Cruz, em João Alfredo, no Agreste, é um solar típico do século 19

A ideia inicial seria listar todos os exemplares, dos séculos 16 ao 19, para saber quantos chegaram aos dias atuais. “Como seria caro e demorado, resolvemos centrar nos cinco municípios mais impactados por Suape e reavaliar os 120 engenhos inventariados pelo PPSHI (Programa de Preservação dos Sítios Históricos do Interior/1982)”, declara Frederico Almeida.

Caminhos do Açúcar resultou em 10 volumes, disponíveis na biblioteca do Iphan (Rua Oliveira Lima, 824, Soledade, Centro do Recife), e embasará a ampliação do número de unidades com tombamento federal. Só o Engenho Poço Comprido, em Vicência, é reconhecido como patrimônio nacional. “Deveremos selecionar outros exemplares para tombamento”, diz ele.

Poço Comprido foi tombado em 1962 e só agora, 52 anos depois, Pernambuco pode ter o segundo engenho protegido pela União. O processo de tombamento do Engenho Gaipió, em Ipojuca, município do Grande Recife, está tramitando no Iphan, mas não é resultado desse levantamento. “O assunto já vinha sendo tratado antes”, esclarece Frederico Almeida.

"Diferente de outros Estados, a produção industrial de Pernambuco não se deu no Recife, mas no campo. Tudo isso merece um estudo"
Vitória Andrade, arquiteta

“Com o aumento do número de engenhos tombados, vamos tentar suprir uma lacuna no patrimônio de Pernambuco, Estado que nasceu e viu sua economia se desenvolver pela cana-de-açúcar”, diz o engenheiro. A pesquisa localizou os 120 engenhos listados no PPSHI (de resquícios arqueológicos a conjuntos completos), agora georreferenciados.

Na avaliação de Vitória Andrade, tão importante quanto o patrimônio edificado é a rede territorial criada em função dessas ocupações. “Havia uma infraestrutura de mobilidade que está se perdendo, são estradas que faziam a ligação de uma sede a outra e permitiam uma vida social entre os engenhos.”

Em algumas localidades, diz ela, uma igreja servia a dez engenhos. “A pessoa se deslocava de uma sede para assistir à missa ou participar de uma festa em outra”, conta. Além disso, continua, não se pode ignorar as relações dos engenhos com as cidades próximas e com o Recife. “Diferente de outros Estados, a produção industrial de Pernambuco não se deu no Recife, mas no campo. Tudo isso merece um estudo”, sugere.

Para maiores informações e acessar o acervo de fotos, clique AQUI.

UFPE extingue o vestibular e adere integralmente ao Sisu

Diário de Pernambuco // Julio Jacobina/DP/D.A Press
Diário de Pernambuco // Julio Jacobina/DP/D.A Press

É oficial. O mais concorrido e tradicional vestibular do estado de Pernambuco acabou. A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) acaba de aderir integralmente ao Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do Ministério da Educação (MEC). O anúncio foi feito no final da manhã desta quinta-feira pelo reitor Anísio Brasileiro, informando o resultado da votação realizada durante reunião do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da universidade, na Cidade Universitária. Foram 36 votos a favor, dois contra e duas abstenções.

Ficou decidido ainda que o vestibular do meio do ano do Centro de Tecnologia e Geociências (CTG) permanece, assim como a prova técnica de música e a terceira etapa da prova para o curso de química. As mudanças começam a vigorar ainda este ano, mas o calendário do MEC só deve ser anunciado em maio.

Na prática, o que muda é a extinção da segunda fase do vestibular da UFPE, até hoje realizada pela Covest.A seleção passa a ser feita pela nota do estudante no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que já era utilizada na 1ª fase do vestibular.
A UFPE adere tardiamente ao Sisu. No Nordeste era a única universidade federal que ainda não integrava totalmente o sistema. No Brasil, segundo o MEC, 54 das 63 federais existentes já aderiram ao Sisu, total ou parcialmente.
Na UFPE, atualmente, apenas os alunos dos cursos de oceanografia e estatística são
selecionados pela ferramenta. Em Pernambuco, as Federais Rural (UFRPE) e do Vale do São Francisco (Univasf) já aboliram seus vestibulares e colocam todas as vagas no Sisu.

Do jornal “Diário de Pernambuco”

BNB vai lançar concurso com vagas em todo o Nordeste

Seleção é para analista bancário, cargo de nível médio com salário inicial de R$ 2.043,36 mais benefícios

OPORTUNIDADE

Imagem// Reprodução
Imagem// Reprodução

O Banco do Nordeste anunciou nesta sexta-feira (28/03) que vai realizar, ainda neste semestre, concurso público voltado para candidatos de nível médio, para 12 vagas de analista bancário, em toda sua área de atuação – Nordeste e área norte de Minas Gerais, além do Espírito Santo.

O salário inicial é de R$ 2.043,36. Os benefícios adicionais são auxílio-refeição (R$ 509,89), auxílio-cesta de alimentação (R$ 397,33), auxílio-creche (R$ 330,71), plano de saúde e plano previdenciário da empresa. A jornada de trabalho é de 30 horas semanais.

Entre as atribuições previstas para o cargo está a de atuar em projetos e processos típicos de uma organização de desenvolvimento regional, em termos de concepção, desenvolvimento, implementação, operacionalização e monitoração, nos níveis operacional, tático e estratégico do BNB.

A data prevista para o lançamento do edital é o dia 7 abril. A organizadora é a Fundação Getúlio Vargas. Das 12 vagas, serão duas para o Ceará e uma para cada um dos demais Estados, com o restante dos classificados encaminhados para cadastro de reserva.

CONVOCAÇÃO -Em sua última seleção, realizada em 2010, para cadastro de reserva, o Banco convocou 1.892 aprovados. De acordo com o diretor de Estratégia, Administração e TI da Instituição, Nelson Antônio de Souza, a previsão é que pelo menos mais 500 pessoas serão convocadas até a data de término da validade do concurso, 9 de junho de 2014.

Do Jornal do Commercio

Blog Interior Informa