Arquivos do Blog

O EFEITO DILMA

comicio_dilmalula4_AG_580
Do jornalista Magno Martins:

Diferentemente do Ipespe, que apontou uma dianteira de 10 pontos percentuais para o candidato do PSB, a pesquisa do Ibope para governador divulgada ontem pela TV-Globo mostra um cenário de empate técnico entre Paulo Câmara (PSB) e Armando Monteiro (PTB). O socialista aparece com 39% contra 35% do trabalhista.

O Ibope surpreendeu muita gente, porque não confirmou a tendência de distanciamento de Câmara para Armando. Candidato da oposição, Armando cresceu três pontos e continua no páreo. O que está ocorrendo de novidade no cenário estadual? Um dado é inquestionável: a onda Marina era uma bolha.
Dilma colocou pelo Ibope nove pontos de dianteira em cima de Marina no primeiro turno e no segundo turno já está, numericamente, à frente da socialista – 43% a 42%. Marina já chegou a colocar sete pontos de vantagem no segundo turno, mas acabou recuando em todos os levantamentos graças ao bombardeio na propaganda eleitoral.

A reação de Armando, portanto, pode estar associada ao casamento da eleição nacional com a estadual e se Dilma continuar crescendo, como apontam todos os levantamentos, naturalmente tende a se beneficiar. No Rio, o candidato do PMDB, Luiz Fernando Pezão, passou Garotinho, o favorito.

Embora o PT tenha candidato no Rio, o senador Lindberg Farias, este não cresce na onda Dilma. Ali, como o PMDB tem uma aliança nacional com Dilma, a associação do eleitor com a presidente Dilma é feita com Pezão. Em Minas, o candidato do PT, Fernando Pimentel, chegou a 44% das intenções de voto contra 25% de Pimenta da Veiga, o candidato de Aécio.

Não há, portanto, em nenhum grande colégio eleitoral um candidato associado à Marina que esteja lucrando com a vinculação à sua imagem. Em São Paulo, o governador tucano Geraldo Alckmin tem como vice um socialista, mas a confirmação de sua reeleição em primeiro turno é mérito próprio, longe de qualquer vinculação à Marina.

Blog Roberto Almeida

“Vamos despolitizar a Fundarpe”, garante Armando Monteiro

Em sua passagem por Garanhuns, onde prestigiou a 24ª edição do Festival de Inverno, o candidato a governador pela Coligação Pernambuco Vai Mais Longe, Armando Monteiro (PTB), garantiu que fará mudanças profundas na condução da Fundarpe (Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco), sobretudo no que diz respeito à dependência política dos municípios em relação ao apoio a eventos importantes do calendário cultural do Estado.

“Vamos definir, no calendário cultural de Pernambuco, os critérios que orientarão o apoio financeiro do governo aos eventos e não ficar sempre com essa margem discricionária, que a cada ano fica se esperando por mais ou menos boa vontade do governo”, explicou.

Na opinião de Armando, é fundamental estabelecer critérios transparentes e claros para orientar o apoio do Estado: “Ora, os eventos não pertencem ao prefeito A, B ou C. Portanto, por que a Fundarpe não já explicita os critérios? Tem um orçamento, tem um calendário de eventos, por que é que não já se define o nível de apoio necessário em cada uma dessas etapas?”

José Augusto Maia denuncia proposta de propina para apoiar Paulo Câmara

R$ 100 milhões.

Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, o deputado federal José Augusto Maia (PROS) denunciou que teria recebido uma proposta de propina para apoiar o ex-secretário da Fazenda Paulo Câmara (PSB) ao Governo de Pernambuco. Maia é aliado do senador Armando Monteiro Neto (PTB), principal adversário de Câmara no Estado, e foi destituído do comando do PROS estadual no dia em que o partido anunciou o apoio do PSB e que ele diz ter recebido a proposta de propina. Fonte ouvida pelo Blog de Jamildo conta que o valor girava em torno de R$ 100 milhões.

Segundo o jornal paulista, Maia teria recebido a proposta tanto do presidente nacional do PROS, Eurípedes Jr., quanto do deputado federal Eduardo da Fonte, presidente do PP em Pernambuco e líder da bancada PP-PROS na Câmara Federal. O nome do prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), também foi citado como a pessoa capaz de resolver o problema da candidatura de Maia. Geraldo é um dos coordenadores da campanha de Câmara.

O encontro que garantiu o apoio do PROS ao PSB no Estado ocorreu no dia 12 de junho, no Hotel Atlante Plaza, em Boa Viagem. Participaram Eurípedes e os deputados federais Givaldo Carimbão (AL), Salvador Zimbaldi (SP), Ronaldo Fonseca (DF), Márcio Junqueira (RR) eMajor Fábio (PB). O mesmo grupo nomeou Gilson Lima para comandar o partido em Pernambuco.

Para a Folha de S. Paulo, Maia contou que resolveu revelar o caso depois de ter a candidatura à reeleição rejeitada pelo partido. O deputado, que pertencia ao PTB, só se filiou ao PROS com a garantia de que o partido iria apoiar a candidatura de Armando. Na manhã do dia 12, enquanto o PSB já havia convocado uma coletiva para marcar o apoio da legenda, Maia disse desconhecer a aliança, em contato com o Blog.

RESPOSTA – O Blog de Jamildo tentou contato com José Augusto Maia e com Eduardo da Fonte, mas não conseguiu ser atendido. A assessoria da campanha de Paulo Câmara informou que divulgará uma nota sobre o caso. Já a Prefeitura do Recife disse que o prefeito não está envolvido com a negociação com o PROS e que Maia não confirmou encontro com o socialista na matéria.

Ao jornal paulista, todos os envolvidos negaram a história do deputado. Eduardo da Fonte tratou a denúncia como absurdo e disse ser fruto do “delírio do delírio”. Gilson Lima afirmou que Maia está ressentido e cobrou que ele prove o que disse. Já Eurípedes disse que o deputado escondeu do partido uma prestação de contas rejeitadas da época em que era prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste.

Do Blog de Jamildo

Blog Interior Informa.

Eduardo minimiza crescimento de Dilma em pesquisa

Blog Interior Informa

Campos reúne aliados em convenção no DF

Tanto o governo quanto a oposição procuraram destacar dados positivos a seu favor da pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira no jornal “Folha de S.Paulo”. Para o ministro da Secretaria Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, o crescimento de Dilma Rousseff é uma tendência que vai se consolidar aos poucos, à medida que a população reconhecer o trabalho que o governo vem fazendo. Já o presidenciável do PSB, Eduardo Campos, minimizou a subida de Dilma.

Ele afirmou acreditar que, a partir do momento em que se tornar mais conhecido, conseguirá atrair os votos dos eleitores que desejam mudança. O candidato defendeu que ainda há um “nível de desinteresse muito grande na sociedade” pelo debate sucessório e que, quando a eleição se aproximar, e sua aliança com Marina se tornar conhecida, a dupla vencerá a eleição. O tucano Aécio Neves preferiu destacar que a pesquisa indica que haverá segundo turno e que sua distância para Dilma diminuiu nessa comparação.

Do Jornal Vanguarda

Blog Interior Informa.

Izaías Regís lança candidato a Deputado

POLÍTICA – Garanhuns

zaqueu 12

O pré-candidato a governador de Pernambuco, Armando Monteiro (PTB) e o pré-candidato ao Senado, João Paulo (PT), prestigiaram o anúncio do postulante a deputado estadual do prefeito de Garanhuns, Izaías Régis (PTB), nesta quarta-feira, dia 18. O nome indicado por Izaías e seu grupo politico foi o do vereador Zaqueu Lins (PDT). O Pedetista está no quarto mandato na Câmara Municipal e promete se empenhar na campanha para eleger Armando Monteiro para o governo do Estado e João Paulo para o Senado. Para a Câmara Federal, o prefeito vai apoiar o Jorge Côrte Real, que já exerce mandato no Parlamento.

Para Izaías Régis, o pré-candidato a deputado estadual Zaqueu Lins tem um perfil trabalhador e é um filho da terra. “Zaqueu vem para somar à pré-candidatura de Armando Monteiro. Eleito, vai ajudar muito Armando como governador”, destacou o prefeito de Garanhuns. “Fui deputado estadual e há um clamor da população para ter um representante da cidade na Assembleia Legislativa. Aqui não tem uma imposição do Prefeito, mas uma escolha, através de pesquisas que fizemos, e Zaqueu foi o que mais se destacou”, acrescentou.

O vereador Zaqueu Lins é ligado à Igreja Batista e, na última eleição municipal, em 2012, recebeu 2.862 votos, sendo o mais votado naquele pleito. O pedetista foi destaque nas eleições de 2004 e 2008, liderando o número de votos.

Entre as bandeiras que pretende defender na Assembleia Legislativa, o pré-candidato a deputado estadual Zaqueu Lins destacou a Educação e Saúde. “Queremos levar uma unidade de UTI Neonatal para Garanhuns e do Instituto de Medicina Legal (IML). Esses centros vão beneficiar não só Garanhuns, mas vários municípios da região”, frisou.

Armando Monteiro salientou que a pré-candidatura de Zaqueu qualifica a representação política em Garanhuns. O petebista citou ainda que o município tem a vocação de liderar a região no Agreste Meridional. “Zaqueu, você vai ter a responsabilidade de representar um município que tem a vocação natural de lideranças”, afirmou.

Armando destacou o processo de escolha do candidato e a sistemática conduzida pelo prefeito Izaías Régis. “O Prefeito tem autoridade política para fazer as escolhas para ser justificada ao povo. O papel dele não é fazer como alguns fizeram, que apontaram o dedo e disse quem vai ser candidato a Governador ou a Prefeito. O papel do Prefeito foi de assegurar audiência a um amplo conjunto de pessoas que forma o conjunto político e que tem a capacidade de ajudar nessa construção”, comentou o Petebista.

Matéria e foto do Blog de Carlos Eugênio. Acesse.

Blog Interior Informa

“Vou fazer o que for possível para eleger Armando e João Paulo” afirma Lula

Liderança política mais respeitada e admirada em Pernambuco, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chega nesta sexta-feira, dia 13, ao Recife, junto com a presidenta Dilma Rousseff, para um ato político em favor das pré-candidaturas de Armando Monteiro (PTB) a governador e de João Paulo (PT) a senador.

“Eu vou fazer o que for possível para eleger esses companheiros em Pernambuco”, garante Lula, em entrevista exclusiva ao Jornal do Commercio. “Armando sabe que ainda é necessário fazer muito para que para o povo de Pernambuco avance ainda mais do que já avançou”, acrescentou o ex-presidente, ressaltando os investimentos e obras que seu governo e a administração de Dilma realizaram no Estado.

“Eu tenho certeza de que o Armando Monteiro será capaz de fazer muito por Pernambuco, assim como será um grande ganho para o Brasil e para a presidenta Dilma ter no Congresso um senador com a experiência e a competência do João Paulo”, completou Lula na entrevista ao JC.

Do Blog de Carlos Eugênio

Blog Interior Informa

POLÍTICA: Em Garanhuns, prefeitos de São João e Palmeirina anunciam apoio a Armando

armando3-Blog Interior Informa

No giro pelo interior do Estado, neste final de semana, o pré-candidato ao governo do Estado, senador Armando Monteiro (PTB), e o pré-candidato ao Senado, deputado federal João Paulo (PT), receberam o apoio de várias lideranças ligadas a partidos que fazem parte da base de apoio do pré-candidato do PSB. Dentre eles, dois prefeitos, um do PSD e um do PMDB.

Em visita a municípios do Agreste Meridional, neste domingo (04), Armando e João Paulo receberam o reforço dos prefeitos de Palmeirina, Renato Sarmento (PMDB) e de São João, Genaldi Zumba (PSD). Armando e João também estiveram com ex-candidatos a prefeito que atuam na oposição em seus municípios e têm grande liderança, a exemplo do Dr. Lemos, que concorreu pelo PSD em Venturosa.

Também declarou apoio a Armando e João Paulo, o ex-candidato a prefeito de Angelim, Márcio Douglas, que é do PSB. Naquele município, Armando está, inclusive, com os dois principais grupos políticos locais, recebendo também o apoio dos vereadores Maurílio Cavalcanti e Ronaldo Miranda, ambos do PSB. Outra declaração de apoio partiu do vereador de Garanhuns, Gersinho, do Solidariedade.

Do V&C Garanhuns

Blog Interior Informa

Eduardo lança candidatura no dia 14 com Marina de vice, diz Folha de S. Paulo

POLÍTICA

eduardo-e-marina-blog-interior-informa

O governador Eduardo Campos (PSB) deve lançar a sua candidatura presidencial no dia 14 de abril, em Brasília, e já apresentar como vice a ex-senadora Marina Silva (PSB). Ao menos é o que diz reportagem do jornal Folha de S. Paulo deste sábado (29). Outros detalhes como horário e local ainda estariam sendo definidos pelo PSB.

Na próxima sexta-feira (4), Eduardo deve renunciar ao comando do Estado em favor do vice-governador João Lyra Neto (PSB) para se dedicar à campanha presidencial. De acordo com a coluna Painel, entre a renúncia e o lançamento da candidatura, Campos deve passar por um período “sabático”, dedicado à família.

Segundo a Folha, o lançamento da candidatura teria sido confirmado pelo deputado federal Beto Albuquerque, que é líder do PSB na Câmara e um dos articuladores nacionais de Eduardo. A ideia inicial seria que o governador intensificasse a agenda de percorrer o País após o anúncio.

No programa de TV do PSB que foi ao ar na última quinta (27), Eduardo já deu a dica de que a aliança eleitoral ocorrerá entre ele e Marina. “O povo brasileiro já sabe o que quer, ele quer é mudar. Ainda não sabe é que nós estamos juntos para ajudar nessa mudança”, afirmou, em dado momento.

No site Mudando o Brasil, mantido pelo PSB e pela Rede, há um encontro programático regional marcado para ocorrer em Brasília; porém, ao contrário dos demais, sem anúncio de data. As reuniões já ocorreram em Porto Alegre, Rio de Janeiro e Salvador, e chegam a Manaus no dia 26.

Do Blog de Jamildo

Blog Interior Informa

Impunidade Política

EDITORIAL// progresso

Sempre que estoura uma nova Operação da Polícia Federal como a que acaba de colocar atrás das grades um monte de agentes públicos que sangravam os cofres da Prefeitura de Campinas, em São Paulo, e que tem entre os acusados vários sul-mato-grossenses, as pessoas devem se perguntar: por que tantos políticos preferem o caminho do crime ao invés de usar a política como ferramenta de transformação da socidade? Será que Aristóteles estava errado ao afirmar, 350 anos antes de Cristo, que a política é a ciência mais suprema, a qual as outras ciências estão subordinadas e da qual todas as demais se servem numa cidade? Mais: será que os políticos modernos discordam do filósofo grego para que a tarefa da política é investigar qual a melhor forma de governo e instituições capazes de garantir a felicidade coletiva? A sensação é que os políticos atuais estão preocupados apenas com a felicidade individual, ou seja, a grande maioria ingressa na política com o objetivo de se locupletar e o faz porque sabe que a impunidade impedirá que ele responda plenamente pelos seus atos.

Os escândalos que se sucedem e o envolvimento cada vez maior de políticos com a roubalheira evidencia que a situação seria infinitamente diferente se houvesse punição para aqueles que confundem o público com o privado. Infelizmente, a impunidade é tão acentuada que ao longo dos últimos 11 anos o Supremo Tribunal Federal (STF) condenou apenas quatro políticos por crimes de improbidade administrativa e, mesmo assim, não colocou nenhum deles atrás das grades já que a pena de privação de liberdade foi transformada em pena alternativa e multa calculada com base no salário mínimo.

É quase um convite ao crime na vida pública, uma vez que no cotidiano qualquer ladrãozinho de galinha sofre punição muito maior que aquelas que, geralmente, são aplicadas aos políticos brasileiros. O fato é que somente depois de uma década, a Suprema Corte brasileira, que tem prerrogativa exclusiva para punir desde governadores até o presidente da República, condenou o ex-prefeito de Curitiba (PR), Cássio Taniguchi e o ex-prefeito de Caucaia (CE), José Gerardo de Arruda Filho, por crime de responsabilidade.

No caso de Cássio Taniguchi, cujo o processo chegou ao Supremo Tribunal Federal em 2006 e foi julgado somente em 2010, o crime prescreveu e ele não precisou nem pagar multa ou cumprir pena. Já o cearense Zé Gerardo foi eleito deputado federal por três vezes e exerceu um único mandato no Executivo, quando foi prefeito de Caucaia, na região metropolitana de Fortaleza, entre 1997 e 2000, mas entrou para a história como o primeiro político a ser condenado pelo STF desde a promulgação da Constituição de 1988.

A sentença: pagamento de uma multa de 50 salários mínimos e dois anos de cadeia, pena que foi convertida em serviços comunitários. O ex-prefeito usou para outras finalidades uma verba de R$ 500 mil que estava reservada para a construção de um açude que iria saciar a sede de milhares de pessoas, ou seja, a população carente ficou sem a obra e o mandatário público que usou o dinheiro para outros fins, talvez nem um pouco republicano, pagou 50 salários mínimos e ficou em dia com a Justiça.

O fato é que quando se fala em punição de políticos corruptos o Brasil pode ser comparado a uma ilha da impunidade. Tanto que a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) realizou um estudo onde aponta que, entre 1988 e 2009, o Supremo Tribunal Federal não condenou nenhum agente político julgado pela prática de crimes contra a administração pública. A pesquisa apontou ainda a demora no julgamento das ações penais originárias no STF e no Superior Tribunal de Justiça, tanto que dos 130 processos distribuídos no Supremo nos últimos 19 anos, apenas seis foram julgados, e absolvidos, enquanto outros 46 foram remetidos à instância inferior, 13 prescreveram e 52 continuam em tramitação.

A impunidade é tão grave que 22 réus que respondem por formação de quadrilha dentro do Processo do Mensalão, que tramita no Supremo Tribunal Federal, podem ficar livres da acusação em agosto deste ano quando o crime prescreverá. Fica fácil entender porque cada vez mais políticos preferem o caminho da improbidade, ou seja, na política o crime compensa.

Do http://www.progresso.com.br/editorial/impunidade-politica

Blog Interior Informa

Direita e Esquerda: a “nova” configuração política Brasileira.

Por: Gracys Monteiro
Estamos vivendo a ”era das crises”. Crise econômica, que abala de forma contundente a estrutura das grandes potências mundiais. Crise ambiental, que traz à tona a necessidade urgente e imediata de se discutir a questão da sustentabilidade e da produção. Crise territorial, que amplia a questão agrária para uma possível “crise dos alimentos”. Crise política, que deixa o cenário democrático brasileiro confuso e difuso.
Direita e Esquerda se entrecruzam e formam um todo emaranhado, difícil de ser compreendido. As ideologias que antes fomentavam e dividia os partidos políticos perderam-se e deu lugar a interesses diversos, menos o interesse de classe, o qual, aliás, era sua principal base. Será que ainda existem ideologias no atual contexto político brasileiro? O que diferencia hoje direita e esquerda? Que reais interesses estão sendo levados em consideração nas decisões da atual política brasileira? A aliança entre Direita e Esquerda leva a combinações, no mínimo, inusitadas. Partidos políticos oriundos das classes trabalhadoras e articulados dentro dos sindicatos, aliam-se a partidos progressistas e reacionários que “em nome da moral, da família e dos bons costumes” vetam, travam mudanças e discussões que não podem mais esperar.
Nesse contexto caótico, partidos que antes se caracterizavam como de Esquerda e que se propunham a levar em consideração discussões que sempre, ou quase sempre, foram marginalizadas, como por exemplo, a descriminalização ou regulamentação das drogas, que em tese resolveria problemas de violência e criminalidade. A legalização e legitimação do aborto que é uma prática existente entre mulheres de diferentes classes sociais, mas que somente aquelas que não conseguem pagar clínicas particulares são as maiores vítimas. O direito e o reconhecimento de se falar em sexualidade no ambiente que inclusive é próprio para isso, à escola, são questões negligenciadas e “empurradas para embaixo do tapete”. Aqueles que deveriam e poderiam promover mudanças sociais importantes, que pedem certa urgência por se tratar de mudanças de vida, negam-se com veemência a fazê-las por questões particulares. A questão religiosa e subjetiva teima em interferir nas decisões de um Estado que na sua constituição é laico. O discurso religioso que interfere em decisões importantes trava e desarticula decisões que não poderiam mais ser adiadas.
Quem representa quem nesse “novo cenário”? O relatório do código florestal brasileiro, produzido por deputados de partidos ditos de esquerda, votado há pouco tempo no congresso nacional deixou bem claro que tipo de interesse estava sendo protegido. A necessidade de se pensar novas práticas e novas tecnologias agrárias eficientes que garantam uma maior produtividade, sem a necessidade de desmatamento e agressão ambiental em nenhum momento foi mencionada. O que se levou em consideração foi o lucro imediato e o que se manteve a qualquer custo foi à lógica capital. A questão da reforma agrária que precisa ser iniciada, corrigindo assim, um acontecimento histórico que proporcionou a uma minoria a posse e acumulação da terra não é tratada como deveria e organizações importantes como os movimentos sociais são criminalizados. A falta de financiamento e de investimento na agricultura familiar se quer são mencionados, a monocultura e a grande propriedade continuam a ser à base da economia agrária brasileira.
Vivemos hoje em uma “sociedade gelatinosa” (GRAMSCI) em que as instituições civis estão cada vez mais enfraquecidas e desacreditadas. Sindicatos, ONGs, partidos políticos, movimentos sociais e outras não conseguem fortalecerem-se para finalmente assumir o papel para o qual foram pensadas e criadas: desenvolver ideologias que cheguem ao aparelho estatal fazendo com que este se faça presente em todas as instâncias sociais. Contudo, a ideologia dominante continua a ser a das elites rurais, econômicas e políticas. O resultado direto dessa apatia civil é um Estado também apático, em que interesses “particularistas” e “populistas” sobrepõe-se a interesses coletivos. Talvez esse “desenho” estatal explique essa dança de partidos, ora de direita, ora de esquerda, já que o interesse maior é o interesse de cada um, é o interesse particular que aparentemente promove mudanças, mas que no íntimo faz questão de manter uma estrutura desigual, excludente e elitista.
Em meio a tanta confusão surgem algumas questões que precisam ser respondidas. Será que ainda existe os idealistas, aqueles que buscam uma mudança por inteiro, uma mudança em todas as direções de cima para baixo e de baixo para cima? Quem são e onde estão os que sempre se preocuparam com questões “menores” como, educação pública, gratuita e de qualidade? (FERNANDES) Quem de fato se importa com a falta de atendimento e a negligência em hospitais públicos que se assemelham mais a “matadouros públicos”? Quem irá desenvolver políticas públicas que garantam oportunidades e promovam mudanças sociais e econômicas “arrancando” da miséria uma parcela mais que significativa da população?
Novos lideres precisam surgir, novas idéias precisam ser aceitas, grandes políticos precisam reaparecer. As pessoas precisam aprender a pensar, precisam entender seus direitos e deveres, precisam ter vontade de promover mudanças e desarranjos para que a sociedade possa se reestruturar e todos, ou quase todos, possam finalmente ter suas necessidades atendidas.

Blog Interior Informa

Viagem: Na Ponta do Lápis

Blog de viagens com dicas de alimentação, hospedagem e roteiro

Interferência Urbana

O cinza e a cor

Criaturas de Ñanderu: Releituras

Espaço para partilha de resultados do trabalho em torno do livro Criaturas de Ñanderu, escrito pela autora indígena Graça Graúna e ilustrado por José Carlos Lollo

Falando em Literatura...

só boa literatura desde 2008

Brasil de Todo Mundo

Apresentando o Brasil para gente de todo o mundo

paisagem de interior

Um Novo Mundo Requer Novos Meios - Blog Interior Informa

Mundo da Robótica

Fazendo a ponte entre a teoria e a prática.

Educação Política

mídia, economia e cultura - por Glauco Cortez

Blog do EVALDO TEIXEIRA

Opinião, Política, Variedades, Religião...

INTERIOR INFORMA

Um novo mundo requer novos meios.

RUBEM

Revista da Crônica - Notícias, entrevistas, resenhas e textos feitos ao rés-do-chão.